Minha foto
+55 11 981058611 - lucaspupo@gmail.com : Fotografia e Cinematografia Subaquatica; Projetos Underwater e Equipamentos.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Amor em 4 Atos



“No fundo são coisas que falam de amor e a gente conseguiu contar a história sem sermos óbvios e, sim, apaixonados”, resume Roberto Talma, responsável pela direção-geral da microssérie e à frente de um dos episódios, junto com Tande Bressane, intitulado ‘Meu único defeito foi não saber te amar’, inspirado em “Mil Perdões”.
‘Amor em 4 Atos’ é uma parceria da Rede Globo com a RT Features e produção executiva da Academia de Filmes. A direção-geral da microssérie é de Roberto Talma, com direção de Tande Bressane, Tadeu Jungle e Bruno Barreto. Antonia Pellegrino, Marcio Alemão Delgado, Estela Renner e Tadeu Jungle assinam os roteiros. A direção de fotografia é de Marcelo Trotta e Andre Modugno. A microssérie vai ao ar de 11 a 14 de janeiro 2011.

Meu trabalho foi pequeno em relação ao projeto mas é sempre uma função delicada. Estive presente no episódio dirigido pela Tande e fotografado pelo André. Na primeira diária uma cena rápida mas desgraçada!!! É típico ouvir dos produtores, no caso o competente e querido Ronald Kashima, que quando meu trabalho é rápido, é supostamente fácil! Ainda mais quando se trata de filmar Carolina Ferraz, linda como ela, entrar na piscina semi nua! Tá bom, Dudu Azevedo também entrou...


Pela minha óptica foi o oposto, muuuiiito tenso e naaada fácil! A equipe de elétrica, comandada pelo calejado e experiente Sergião, colocou diversas cabeças de luz adaptadas em sacos plásticos e com silicone dentro da água. Eu já havia jurado a mim mesmo, diversas vezes ao pé da Santa, que jamais na vida entraria novamente na água sem equipamentos próprios de iluminação subaquática, devidamente blimpados, ou seja, da Hydroflex. Infelizmente quebrei meu juramento e entrei depois de muita conferência e debate. Jamais entrarei novamente, eu juro! Entrei coberto com roupa de borracha semi-seca, evitando contacto com a água e sabendo que não adiantaria nada em caso de vazamento de corrente! O risco de uma descarga elétrica é ABSOLUTAMENTE possível, eminente e mortal! Eu tenho dois filhos pra criar, nenhum cachê vale isso. Fora isso a piscina estava uns 15 graus com sensação térmica de menos 200; pra completar, cabalisticamente no relógio, batiam 11.11 da noite gélida quando a cena começou; e claro que o chamado de voz doce da Carolina me incentivou bastante: " Luquinha, Luquinha, acerta aí que eu só vou entrar uma vez." E foi isso! Ela entrou uma vez e a filmagem acabou! Só pude checar o foco depois que as palmas de encerramento cessaram. Take único de mão certeira! Graças a Neptuno e a telemetria precisa da lente! Amém.



A segunda diária parecia mamata, e foi! Generosíssimo e parceiro, André Modugno foi experiente em ser assertivo numa filmagem que poderia ser um puta perrenge e transformou o complicado em bem feito! Meu parceiro de empreitadas Martão (o bombeiro campeão) estava presente com sua equipe para ajudar no comando do mergulho. Embora 2 dos 3 atores nunca terem mergulhado, nossas rápidas explicações foram muito bem assimiladas e seguidas. Úrsula Corona e Dudu Azevedo venceram o desafio e saíram mergulhando. Mandaram muito bem! Carolina Ferraz já era peixinho fazia tempo!






Descida e subida lenta garantem uma boa adaptação ao meio e segurança fisiológica.





Uma boa preleção é fundamental. Combinar sinais, descrever procedimento, estabelecer assertivamente o que sera feito e como, garantem, e garantiram, o sucesso do trabalho.




Agracedimentos a equipe de assistente LiquidoPhoto deste projeto; Caue Ito e Daniel Oliveira.