Minha foto
+55 11 981058611 - lucaspupo@gmail.com : Fotografia e Cinematografia Subaquatica; Projetos Underwater e Equipamentos.

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Maurício Nahas



Qualquer fotografo que se preza (amador, estudante, profissional de qualquer área), já deve ter ouvido falar nesse cara. Moda, cerveja, comida, still, uma luz viva e precisão de enquadramento.

Foi uma sensação muito boa receber um pedido pra auxilia-lo num projeto fotográfico subaquático. Muito curioso foi conversar com a Taís (produtora), depois com o Moreno (1º assist) sobre o trabalho e só depois do terceiro telefonema descobrir que o tal do Maurício, era o Maurício Nahas.

A foto foi feita na piscina do Baby Barione. Água perfeitamente aquecida, bem tratada e teto coberto.

Vários assuntos foram importantes nesse trabalho. Primeiro que a fotografia publicitaria é completamente diferente da filmagem publicitaria. Óbvio que é vasto esse assunto mas a precisão do click é o que quero comentar. Num filme, o que importaria seria a passagem do nadador, numa foto de moda seria a estética, já na foto publicitaria tudo isso se sintetiza e se soma com técnica e o movimento preciso. Nem um nano segundo pra frente nem outro pra trás. Nós optamos por iluminar a cena com um HMI PAR 4 mil frontal e usar o vitral como contra luz. No fundo da piscina um Buterfly de 3x3 com pano prata. O mais desavisado pode pensar que o motordrive é a solução. Não é!

Afinar a luz, ajustar a camera, enquadrar e mandar o modelo vir já requer atenção fora da água, dentro dela então , dificílimo !!! A 3 metros da superfície, respirando ar comprimido, com mascara de mergulho e com 10 quilos de chumbo na cintura...pior ainda!

Experiência dentro da água conta nessas horas. É como voar com um piloto que fez um curso básico e voar com um que tenha 10 mil horas... Nessas horas é melhor estar bem acompanhado. O Maurício já havia mergulhado mas não tinha costume. Aos poucos fomos ajustando essa parte da fotografia subaquática que esta mais voltada a maquinária, a segurança, a produção do que propriamente a fotografia.

Muita gente acha que filmar ou fotografar, ou simplesmente mergulhar ate 10 metros é tranquilo. Engano grave, gravíssimo! Dez metros é uma das profundidades mais perigosas, sua pressão (ATM) varia em 100% da pressão de superfície, e é ai que mora o perigo, ou pelo menos um deles. Achando que o céu esta logo ali, logo ali a poucos e facilmente atingíveis 10 metros que o desavisado estoura os pulmões e manda os alvéolos pro saco!



Neste outro trabalho com o fotografo para o Itaú, tudo foi mais tranquilo. Uma equipe tão bem sincronizada e produzida como a do FMS Estudio facilita o trabalho geral. Eu também já estava em casa! É imprecionante a forma suave como o Maurício conduz o trabalho, aprendi muito! Obrigado.

Claro que pra mim, esta segunda foto foi mais fácil mas recriar a realidade de distorção, refraçao e ligeiro desfoque num anúncio de publicidade, onde tudo vai ser aprovado e revirado pelo cliente, D.A. e companhia é bem delicado! Há que se ter OPÇÃO! Então, nessas situaçoes o jeito é gastar negativo! Fundo aberto, fundo fechado, sombra pra lá, sombra pra cá, pezinho assim, pezinho assado... A palavra é garantir para o sistema!


Abaixo os meninos!