Minha foto
+55 11 981058611 - lucaspupo@gmail.com : Fotografia e Cinematografia Subaquatica; Projetos Underwater e Equipamentos.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

FERNANDO ZUFFO


Não preciso falar muito quando se trata de Fernando Zuffo. Grande mestre e tutor; que me tirou das catacumbas de produção e me deu a vez! Hoje sou fotografo profissional, em muito, graças a esse cidadão! Bato ponto nesse estudio (www.zuffo.com.br) e faço parte dessa arte todo dia!

Aqui só aparece B.O., coisa fácil nem chega perto, ainda bem, somos movidos por problemas!

Nessa campanha de Terra, DM9, do Victorino a gente ralou! Teve foto no estúdio, foto externa e claro, foto na agua!!! Os fundos de mar eu ja tinha do meu acervo mas modelos e vários objetos, pra dar o realismo zuffoniano foram fotografados na agua mesmo.

Embora a piscina do Pacaembu seja gelada, o que dificultou a vida dos modelos (eu não, porque eu só uso 4mm de neoprene pra cima), a agua é muito bem tratada e tem um excelente grau de translucidez.

Piscinas a ceu aberto, como era o caso, são mais trabalhosas quando o quesito é cristalinidade. Lidar com fuligem e outras partículas que vão acumulando e se misturando na agua é muito complicado quando o volume de agua é de proporçoes olímpicas. Aspiração constante e floculante na medida certa pra não empapar a agua, precisa de experiência e ser muito bem ajustada e a galera de lá é profissa! Fora o redemoinho que forma na borda do ralo que é algo sensacional!


O assentamento ( a arte de casar perspectiva, lente, plano, altura de camera, grao e dar realismo) é outra pissa! A agua refracta a luz, mudando tudo de direção. Os mais leigos, aqueles que acham que é só alugar o equipamento e sair clicando, vão cair do cavalo. O foco é a primeira coisa a ir pra casa do chapel!!! Corrigir a dioptria fora da agua já é chato, dentro então nem se fala! Some a tudo isso o fato de usar um Flat Port ou um Domus Port, cujos valores de correção são diferentes....vicchiiii, da ate dor de cabeça, só mesmo muita pratica e experiência pra ajustar tudo antes do modelo congelar. Os nossos estão vivos!

Trabalhar na linha do SPLIT (meio ar meio agua) é sempre um desafio, o foco muda, a agua suja e o modelo afunda. Para ter uma linha de agua bem composta, como uma bela fotografia publicitaria pede, optamos por recriar em estúdio, num aquário, este efeito e então ter todos os recursos a nosso dispor (recuo de camera, foco e desfoque, potencia de luz e cafezinho quente na mão).

Outro item cabeçudo deste tipo de trabalho é o acerto de cor e ajuste. FINALIZAÇAO. Na agua os degrades são cruéis de perfeitos e as passagens tonais deixam qualquer perfil de cor alucinado. Qualquer ajuste em falso seu lindo mar pode virar uma CEBOLA, cheio daquelas marcas de steps... Enganam-se tambem aqueles que creem que o recorte é facil. Saiba que a imagem foi finalizada pra cartaz, tamanho 70 cm!!! Mas isso é assunto.